Savills muda-se para edifício MB4. Bem-estar e sustentabilidade foi o mote

A flexibilidade foi fundamental na configuração do novo escritório, que resultou num espaço mais ágil e colaborativo que promove soluções que funcionam individual e coletivamente.

A Savills concluiu a mudança para os novos escritórios no edifício Miguel Bombarda 4 (MB4), no centro da cidade de Lisboa. O imóvel, um edifício de autor com 40 anos, está a ser requalificado pelas equipas da consultora imobiliária internacional, que vê concretizada a sua estratégia de oferecer serviços integrados no setor imobiliário, bem como de ter escritórios que apostam no bem-estar dos colaboradores e sustentabilidade.

“Há muito tempo que o nosso espaço se manifestava exíguo face ao crescimento significativo da nossa equipa e só o trabalho em rotatividade dos tempos que vivemos, nos permitiu aguardar até aqui. O edifício MB4 é um projeto que muito nos orgulha pelo trabalho profundo que o investidor nos permitiu realizar, é o resultado de uma vontade comum entre todos os seus stakeholders de reabilitar com foco no mundo que nos rodeia, não ficando pela rama”, afirma Patrícia Liz, CEO da Savills Portugal.

A requalificação do MB4 previu a potenciação do bem-estar dos colaboradores, com a melhoria da qualidade do ar interior, com iluminação natural em mais de 80% dos espaços de trabalho e com a implementação de medidas WELL, em linha com as políticas vigentes em matéria de ESG (Responsabilidade Ambiental, Social e de Governance).

“A necessidade de aproximar pessoas e potenciar oportunidade de trabalhar de múltiplas formas está a desenhar o futuro dos espaços de trabalho. A flexibilidade foi o principal mote na configuração do novo escritório, que resultou num espaço mais ágil e colaborativo que promove soluções que funcionam individual e coletivamente. Inovar na gestão dos ambientes de trabalho é vital. Navegar agora no escritório é menos stressante e proporciona aos colaboradores várias experiências na utilização do espaço de trabalho”, diz Maria Leonor Botelho, architect associate da Savills Portugal, em comunicado.

No que toca à mobilidade, o novo edifício conta com postos de carregamento para veículos elétricos, com um serviço de informação para os utentes sobre a rede de transportes públicos e com um serviço de partilha de bicicletas elétricas e respetivo parque de estacionamento.

A intervenção — que arrancou em março do ano passado — permitiu também à Savills transitar da categoria energética B- para a categoria A, uma subida de dois níveis energéticos e alcançar uma poupança estimada da ordem dos 130 mil litros de água por ano. Além disso, com a instalação de painéis fotovoltaicos, será possível, numa primeira fase, dar resposta a 26% das necessidades energéticas do edifício, sendo que se estima que essa cobertura possa chegar aos 39%. Estas transformações a nível do consumo energético vão permitir à Savills reduzir em 66% as emissões de dióxido de carbono.

“Este projeto contribui para que continuemos a desenvolver as práticas mais sustentáveis e inovadoras nos nossos projetos, implementando, em obra, soluções de sustentabilidade e monitorização (…) procurando respostas inovadoras e flexíveis, que permitem olhar para o edifício MB4 como veículo de mudança”, refere Nuno Fideles, architect & sustainability consultant da Savills Portugal.

O projecto é da autoria do arquitecto Nuno Fideles.

A Coordenação e elaboração dos projectos de especialidade foi responsabilidade da Pórtico.